Sexta-feira
18 de Junho de 2021 - 

Controle de Processos

Newsletter

Últimas notícias

Coriolano Augusto de Loyola é o personagem da série Memórias do Judiciário desta segunda-feira (17)

A série “Memórias do Judiciário de Goiás”, organizada pela Comissão de Cultura e Memória do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), apresenta o desembargador Coriolano Augusto de Loyola (1834-1914). Confira o texto do presidente da comissão, desembargador Itaney Campos. O desembargador Coriolano Augusto de Loyola (1834-1914) foi um dos mais notáveis membros do Poder Judiciário goiano. Nasceu na cidade de Recife, Pernambuco, em 1839, no período da transição do primeiro para o segundo reinado. Seu pai foi o jornalista e político liberal Inácio Bento de Loyola, considerado um revolucionário na luta pela independência. Recebeu o grau de bacharel em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito de Recife. Ingressou na magistratura por ato do imperador D. Pedro II, vindo a exercer as funções de juiz municipal e de órfãos do termo da capital da Província de Goiás. Exerceu, cumulativamente, o cargo de diretor do Liceu de Goiás. Foi inspetor geral da instrução pública e, em seguida, delegado de polícia da capital. No ano de 1872, ingressou no cargo de juiz de Direito da comarca de Imperatriz. Exerceu a judicatura na província do Rio Grande do Norte e, a pedido, foi removido para a comarca de Piracanjuba, onde notabilizou-se como homem de grande cultura e fina educação. Em janeiro de 1891, ingressou no cargo de desembargador do Tribunal da Relação de Goiás. Permaneceu por vários anos como presidente do Tribunal do Estado, então designado Superior Tribunal de Justiça do Estado de Goiás. Dedicou-se com grande afinco ao ensino da mocidade goiana, como professor do Liceu de Goiás e da Academia de Direito, onde permaneceu até a extinção da instituição. Faleceu em novembro de 1914, na antiga capital do Estado. Seu filho, Inácio de Loyola, e seu neto, Clenon de Barros Loyola, também exerceram a presidência do Tribunal de Justiça de Goiás – o último no período entre 1969/70.Desembargador Itaney CamposPresidente da Comissão de Cultura e Memória do TJGO  
17/05/2021 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  187524